FCJ

IMAZ Ventures vai desenvolver startups de construtech e proptech

 Um dos últimos lançamentos de 2021, a corporate venture builder da rede FCJ terá como foco os setores de construção e imobiliário

No final de outubro deste ano, o grupo FCJ anunciou o lançamento de uma corporate venture builder voltada para os setores de construção e imobiliário. A IMAZ Ventures, que será apresentada ao mercado no dia 14 de dezembro, buscará unir construtech e proptech, atuando com construção e desenvolvimento.

O projeto é de iniciativa de Alexandre Gribel, investidor com mais de 30 anos de experiência em mercado imobiliário, vendas e desenvolvimento de negócios, e Bernardo Gribel, que além de CEO da nova corporate venture builder, é sócio da CrediHabitar, uma das maiores empresas de intermediação de crédito imobiliário, sendo também parceira de grandes bancos e fintechs, como Creditas e Cashme.

Em parceria com a FCJ Venture Builder, a IMAZ Ventures selecionará startups que solucionem dores do mercado de construção e do mercado imobiliário dentro de quatro grandes áreas: projeto e viabilidade, construção, aquisição e propriedade em uso. 

Com mais de 800 startups brasileiras de construtech e proptech mapeadas este ano pela Terracotta Ventures e com grandes players atuando fortemente no segmento, como o QuintoAndar e o Loft, esse é um mercado em franca expansão, justamente porque essas iniciativas “estão resolvendo a experiência da compra de imóvel, o que por si só descomplica muita coisa burocrática no Brasil”, explica Bernardo Gribel.

Dados do Distrito Proptech Report de 2020, por exemplo, mostram que esse é um mercado em ebulição, com mais de US$ 800 milhões investidos em proptechs no Brasil. Em 2019, o valor captado por essas startups chegou a US$ 444 milhões, quase 5 vezes em comparação com 2018. Além disso, o estudo também mostra que esse mercado está mais maduro, inteligente e competitivo, principalmente devido a estratégias de aquisição de novas empresas e ao uso de dados.

Gráfico da Distrito sobre investimentos em proptechs

Fonte: Distrito Proptech Report 2020

Ainda, o ecossistema de inovação brasileiro foi marcado por recordes de captação na modalidade venture capital em 2021, que ultrapassou a casa dos US$ 5 bilhões. Nesse contexto, as proptechs ficaram em segundo lugar nos segmentos que mais receberam esses aportes, totalizando, entre janeiro e junho de 2021, mais de US$ 820 milhões investidos, segundo dados da Forbes. Esse valor é quase o dobro do pico de 2019, conforme mostra o gráfico acima. A previsão é que o mercado de proptech alcance a marca de US$ 1,2 bilhão até o encerramento do ano.

As startups selecionadas para o portfólio da IMAZ Ventures receberão capital intelectual, relacional e financeiro, além de apoio jurídico, contábil, de vendas, de gestão, entre outros benefícios. Diferentemente de programas tradicionais de aceleração, por exemplo, a IMAZ Ventures acompanhará a trajetória das startups até atingirem as séries B/C de investimento.

O lançamento oficial da IMAZ Ventures aconteceu no dia 14 de outubro de 2021, em evento online pelo Youtube, Facebook e Linkedin. confira abaixo:

Posts relacionados

Deixe umcomentário