Publicae: conheça o modelo de Government Venture Builder, que conecta demandas da sociedade à inovação

A gestão pública é movida por demandas e desafios associados ao seu relacionamento com a população. Não é à toa que, no mundo rápido no qual vivemos, as pessoas exijam cada vez mais do governo, fazendo com que os órgãos públicos necessitem de mecanismos de resposta cada vez mais ágeis.

publicae-modelo de government venture builder

Nesse contexto, as diversas frentes da administração pública devem buscar por soluções que viabilizem a implantação de projetos capazes de transformar a vida dos cidadãos, e a tecnologia é o caminho para a conquista de uma gestão pública eficiente.

De acordo com estudos da Associação Brasileira de Entidades Estaduais de Tecnologia da Informação e Comunicação (ABEP), cada real investido pelos governos em Tecnologias da Informação e Comunicação gera uma economia média de R$ 9,79 no ano seguinte. Dessa forma, para que os efeitos dessa transformação sejam sentidos pelos cidadãos, é preciso que a gestão pública esteja engajada nessa inovação tecnológica.

logo publicae

E é nesse cenário de inovação da gestão pública que nasce a Publicae, um modelo de Government Venture Builder que tem o objetivo de fornecer soluções aos governos por meio de startups. Dessa forma, a Publicae busca aproximar instituições públicas do ecossistema da inovação, conectando demandas da sociedade a soluções inovadoras.

Para conhecer mais a fundo a Publicae, bem como os seus benefícios para a gestão pública e, consequentemente, para a vida dos cidadãos, continue a leitura deste artigo!

Inovação no setor público

A Publicae é uma joint venture que nasceu da parceria entre o Grupo Houer e a FCJ Venture Builder. Ela tem o objetivo de ser uma facilitadora de startups, mudando a forma como a tecnologia chega ao setor público. Além de objetivar o crescimento dos investimentos em inovação pelo setor público, o modelo de Government Venture Builder proposto pela Publicae agrega um grande retorno à sociedade.

Com o investimento privado em iniciativas de inovação e startups, a Publicae abre espaço para o desenvolvimento local e regional, nas esferas municipais, estaduais e federais. A Publicae propicia a criação de tecnologia para a solução de problemas de áreas estratégicas, para a redução da burocracia e de custos e para melhorar os processos e a relação entre governantes e cidadãos.

Além de fomentar o ecossistema de startups, a Publicae transforma os processos burocráticos em processos digitais, tecnológicos e inovadores. De acordo com as especificidades de cada gestão, o modelo de Government Venture Builder propõe respostas às demandas da sociedade de forma mais ágil e até mesmo personalizada.

Desburocratização

A pandemia do coronavírus evidenciou a urgência da transformação da gestão pública, e um dos pilares dessa transformação é a desburocratização dos seus processos e serviços. Portanto, a Publicae chega em um momento no qual a melhoria na eficiência da gestão pública faz-se necessária para que os serviços públicos sejam implementados e realizados com agilidade.

Mas além de agilidade, Fábio Silva, COO da Publicae, no webinar de lançamento dessa joint venture, aponta que os serviços que o setor público oferece, após passarem por uma digitalização, garantirão eficiência pública, redução de custos, chances de otimização dos recursos públicos, além de um incremento direto no PIB.

Retorno para a sociedade

Se por um lado temos a população, que demanda transformações e mudanças cada vez mais pontuais, por outro temos o gestor público, que lida com os desafios de uma entrega ágil com base em suas cobranças.

Portanto, a Publicae, por meio das startups, foca a agilidade da implementação de projetos sempre pautada na responsabilidade governamental e na responsabilidade social, de impacto e transformação direta e indireta da vida de milhares de cidadãos.

Com menos burocracia e mais escalabilidade e repetibilidade, os projetos garantem um retorno para a sociedade, impactando gerações por meio da tecnologia. É o caso de processos simples, que hoje tomam muito tempo e recurso tanto dos órgãos públicos quanto da população. Com o maior acesso público à tecnologia, esses desafios são contornados com o mínimo de risco para os governos.

Maturidade e governança para startups

As startups serão as condutoras dessa transformação, e a Publicae, atuando como co-founder, promoverá a ampliação do ecossistema de inovação brasileiro por meio da aproximação do investimento privado em prol do desenvolvimento e modernização do estado brasileiro.

De forma hands on, a Publicae investirá em pontos de maior dificuldade das startups, como marketing, jurídico, contabilidade, administração, recursos humanos, governança e financeiro, e será responsável pelo licenciamento do modelo Government Venture Builder para os órgãos públicos, aportando maturidade e governança até que as startups alcancem oportunidades.

Além disso, de acordo com o CEO e fundador da FCJ Justino, Paulo, a Publicae atuará sempre de acordo com a Tríplice Hélice da Inovação — empresa-universidade-governo —, sendo a empresa representada pela iniciativa privada e investidores que entram com os recursos financeiros, em um modelo Venture Builder em vez do tradicional Venture Capital.

E uma vez dentro do grupo Publicae, as startups garantem a experiência e a segurança organizacional necessárias para lidar com projetos governamentais. Inovação, escalabilidade, repetibilidade, flexibilidade e rapidez são os pontos que sustentam esse novo conceito de investimento em startups para o setor público.

Risco zero para os governos

Nesse sentido, os órgãos públicos atuam como parceiros, articulando e facilitando a construção de soluções que viabilizem o desenvolvimento e o progresso do país, enquanto a iniciativa privada assume os riscos desse tipo de investimento.

O grande diferencial da Publicae é a expertise garantida com os grupos Houer e FCJ Venture Builder. Enquanto o primeiro faz toda a modelagem da parceria público-privada, como os estudos de engenharia, a avaliação econômica do projeto, a estruturação jurídica do documento, o acompanhamento e a licitação, o segundo atua com a seleção de forma contínua de startups para assumir áreas estratégicas.

A Houer, plataforma de infraestrutura sediada em Belo Horizonte e com escritórios em diversas regiões do Brasil, tem experiência reconhecida no assessoramento para a estruturação de projetos de Concessão de Serviços Públicos, em serviços de gerenciamento de empreendimentos de infraestrutura e construção civil, na criação de soluções de arquiteturas de sistemas associados à modelagem de negócios e na capacitação de governantes e servidores públicos.

Já a FCJ Venture Builder é pioneira no ramo de Venture Builder no Brasil, licenciando seu modelo de Venture Builder nas modalidade B2B, B2C e B2G. Hoje, o Grupo FCJ é referência nacional e internacional no ambiente de inovação. Presente em diversas regiões do país, a FCJ Venture Builder trabalha para promover a expansão de seus serviços à diversas regiões do mundo, como é o caso do lançamento da FCJ Europe, que aconteceu em 8 de setembro de 2020.

Juntos, os dois grupos à frente da Publicae — e as startups parceiras — garantem a inovação do setor público e facilitam o processo de tomada de decisão do governo.

Impacto nas gerações futuras

Um dos propósitos da Publicae é o impacto positivo nas gerações futuras. Com um modelo de criação de polos de tecnologia e inovação fora dos grandes centros tecnológicos, chegando a diversas regiões do Brasil, a Publicae, junto aos órgãos governamentais, visa a criação de empregos e renda de alto valor agregado.

Publicae Impacto nas geracoes futuras

Com diversos eixos de atuação, que vão desde iluminação pública, educação, saúde, transporte público, resíduos sólidos, entre outros, as soluções da Publicae fomentam projetos emergentes de tecnologia que geram impactos na gestão pública brasileira e na vida dos cidadãos.

Alguns exemplos de projetos são os de comunicação e atendimento ao cidadão, como a implementação de soluções que propiciem a emissão de documentos, como carnês de IPTU, por meio digital. Outro exemplo é o de atendimento na área da saúde, com a otimização de filas de espera, da logística de medicamentos, entre outros aspectos capazes de garantir a melhoria dos serviços prestados.

Outro ponto de constante discussão são os projetos educacionais. Com a tecnologia, é possível encontrar formas de minimizar a evasão escolar, de democratizar o acesso à educação pública (que ainda é tema de muita discussão, principalmente no período de pandemia de coronavírus) e promover melhorias em diversas outras frentes da educação.

Com essa parceria entre público-privado, espera-se responder às principais demandas da sociedade, garantindo um futuro melhor às comunidades por meio da inovação tecnológica no setor público.

As startups como vetor de transformação pública

Que o desenvolvimento econômico passa pelas startups é fato e, hoje, esse ecossistema é promissor, afinal as soluções disruptivas que chegaram ao mercado nos últimos anos mudaram a forma como nos locomovemos pelas cidades, como nos comunicamos, como aprendemos.

No primeiro semestre de 2020, o número de startups mapeadas na StartupBase, uma base de dados do ecossistema brasileiro de startups, ultrapassou a casa dos 12 mil. Esse número indica, também, um crescimento da rede de apoio dessas startups, que engaja, gera oportunidades e permite o crescimento desses negócios.

Nesse sentido, recorrer a startups é uma realidade das prefeituras, governos estaduais e órgãos públicos, que, além de ter de fazer muito com orçamentos limitados, precisam dar transparência às suas ações oficiais. Por outro lado, os empreendedores já veem o setor público como um parceiro comercial fundamental para alcançar o crescimento exponencial.

Mas conquistar oportunidades para vender soluções para o poder público ainda é um desafio tanto em relação aos procedimentos corretos para a entrada nesse setor quanto ao investimento necessário, recurso que, muitas vezes, falta aos empreendedores.

E foi pensando nisso que nasceu a Publicae. Mais do que incentivar o desenvolvimento do setor público por meio de startups, o objetivo desse novo conceito de investimento é impactar a vida das pessoas, transformando-as em cidadãos ativos e em constante comunicação com o setor público.

Somos um modelo de Government Venture Builder e usamos a tecnologia a serviço da transformação. Oferecemos a gestão de portfólio (metodologia de desenvolvimento de startups), centro de serviços compartilhados (CSC) e HUB (acesso ao ecossistema de inovação, empresas e VCs).

Para saber mais sobre a Publicae, conhecer os programas em andamento e editais ou entrar em contato, acesse o site.

Siga a Publicae:

Deixe umcomentário